quarta-feira, 24 de junho de 2009

O primeiro São João


Ontem foi a noite de São João. Foi a primeira vez que celebrei no Porto esta noite, e, claro, foi diferente do que me lembrava do São João na Madeira, em que se acendem fogueiras ao cair da noite, canta-se, come-se e bebe-se e depois os mais corajosos, ou os menos conscientes fazem a sua tentativa de saltar a fogueira.

Ao contrário do que esperava, não vi nenhuma fogueira, mas vi muitos balões a subir aos céus, e muito boa disposição na rua. Surpreendentemente vi pessoas de todas as idades, e muitas familias juntas, e não só os mais jovens à procura de mais uma desculpa para uma noite de farra.

Eram muitos os martelos, até eu comprei um, mas para no próximo ano vou preferir o tradicional alho porro....achei muita graça às reacções dos mais desprevenidos, quando lhes era esfregado o alho na cara!!

Até a xiquinha portou-se bem...passeou até às 3 da manhã no seu marsúpio, e alternou umas gargalhadas com uns sonitos!!

Bem, aqui fica um desenho temático para quem quiser imprimir e dar aos mais pequenos para colorir!

Ah, e encontrei isto que achei interessante:

Festas juninas ou Festas dos santos populares são celebrações que acontecem em vários países historicamente relacionadas com a festa pagã do solstício de verão, que era celebrada no dia 24 de junho, segundo o calendário juliano (pré-gregoriano) e cristianizada na Idade Média como "festa de São João". Essas celebrações são particularmente importantes no Norte da Europa - Dinamarca, Estónia, Finlândia, Letônia, Lituânia, Noruega e Suécia -, mas são encontrados também na Irlanda, partes da Grã-Bretanha (especialmente Cornualha), França, Itália, Malta, Portugal, Espanha, Ucrânia, outras partes da Europa, e em outros países como Canadá, Estados Unidos, Porto Rico, Brasil e Austrália.

Uma lenda católica cristianizando a Festa Junina pagã estival afirma que o antigo costume de acender fogueiras no começo do verão europeu tinha suas raízes em um acordo feito pelas primas Maria e Isabel. Para avisar Maria sobre o nascimento de São João Batista e assim ter seu auxílio após o parto, Isabel teria de acender uma fogueira sobre um monte.

2 comentários:

A Margarida disse...

gostei muito de saber que gostaste da festa S. João no Porto, espero que o próximo S. João seja passado na Madeira, para que a xiquinha coma semills cozidas com oregãos, maçarocas, feijão maduro e provar o atum de escabeche...

Silvia disse...

só de pensar nisso, já fiquei com fome... Bjinhos!!

Related Posts with Thumbnails